MAE

Dica de Livro: Deixe a Peteca Cair – Tiffany Dufu

“Deixe a Peteca Cair” é um lindo manifesto feminista. Um livro despretensioso, de uma mulher americana negra que se vê no antigo dilema de priorizar carreira ou família, Tiffany Dufu nos mostra que desde muito jovens, as meninas já aprendem, com os brinquedos que possuem, a serem donas de casa. Bonecas bebês, pequenos fogões, máquinas de lavar, vassourinhas nos colocam em um lugar: o de mãe e esposa, a típica rainha do lar.

O contexto de nossas vidas

Tiffany Dufu, Autora de Deixe a Peteca Cair

Ao crescermos, percebemos eventualmente que nem só de tarefas domésticas se faz uma mulher. Porém, mulheres podem ser profissionais, mas, continuam sendo mães e donas de casa. E muitas vezes, a carga mental para que tudo funcione da forma como deveria, continua sendo somente das mulheres. E que tarefa árdua se torna, após uma vida aprendendo que precisamos dar conta de tudo, delegar simples tarefas aos parceiros e aos filhos.

A sensação de que nós somos as maiores responsáveis por gerenciar a criação dos filhos, as atividades da família, e por manter o lar e a vida familiar fluindo, faz com que a gente se sinta culpada, ansiosa, exausta, raivosa, ressentida, magoada e frustrada. É um turbilhão emocional que gera conflitos e muitas dificuldades a nível pessoal e profissional.

A autora

Tiffany Dufu, especialista em desenvolvimento da liderança feminina, profissional, esposa e mãe, nos conta em Deixe a Peteca Cair, sua jornada em busca de equilíbrio entre todas essas funções. Ao tentar ser excelente e fazer com perfeição tudo a que se propôs, Tiffany compreende que é simplesmente impossível manter seu equilíbrio ao tentar abraçar tudo sozinha. E compreende também o quanto é difícil se deixar ajudar, incluir seu marido e família nas muitas tarefas diárias necessárias para o funcionamento de uma casa, na educação dos filhos e na busca por metas profissionais.

O livro traz dicas práticas abordadas de forma natural e real, Tiffany nos mostra que é possível ser feliz sem carregar nos ombros o peso de mil e um compromissos, nos faz abrir os olhos para o que podemos mudar em nosso dia a dia, além de nos mostrar que a imperfeição não é um defeito. Livro incrível para manter na cabeceira!

Deixar a peteca cair é libertador, necessário e muito produtivo!

6 dicas extraídas do livro ‘Deixe a Peteca Cair’:

1. A delegação imaginária não funciona!

A delegação imaginária é quando atribuímos uma tarefa ao nosso parceiro mentalmente, mas nunca dizemos isso a ele. As mulheres adoram falar: “tudo recai sobre mim”. Mas os homens não leem mentes! O fato é que existem muitas formas de pedir ajuda com as reponsabilidades do lar, mas a mulher dificilmente pede ajuda, porque não está acostumada, mas agora a chave é pedir ajuda.

De acordo com uma pesquisa de 2007 trazido no livro: “dividir as tarefas domésticas está entre os três fatores mais importantes para um casamento bem-sucedido, atrás de fidelidade e relação sexual satisfatória”.

Devemos aprender a delegar com alegria, isso significa pedir ajuda a alguém com um propósito maior do que a tarefa em si. Quando delegamos com alegria, colocamos a tarefa num contexto maior, mais significativo. Estamos dizendo a outra pessoa:  estou pedindo a tua ajuda porque ao fazer isso você vai me ajudar a viver minha paixão e meu propósito.

2. Não sofra da síndrome da cavaleira solidária!

 A síndrome da cavaleira solidária faz com quem nós mulheres nos concentremos mais nos resultados do que em cultivar relacionamentos que também são fundamentais para o avanço da nossa carreira. Seguimos sozinhas, esperando sermos reconhecidas com base em nossos próprios méritos, de novo, sem pedir ajuda as pessoas certas.

Em casa, a síndrome da cavaleira solitária vem da crença das mulheres numa eficácia falsa. Acreditamos que qualquer coisa que fazemos melhor e mais rápido é melhor que nos mesmas façamos. O problema é que acreditamos que podemos fazer tudo melhor e mais rápido, então tudo acaba na nossa lista. É impossível fazer tudo, mas ainda assim nos esgotamos tentando.

De onde tiramos a ideia de que fazer tudo é nossa responsabilidade?

3. Abandone o Estereótipo pai inútil !

Entenda uma coisa: a maioria dos homens só não tem experiência para saber o que fazer porque as mulheres fazem demais, nós não abrimos espaço para eles. Se realmente quisermos que os homens contribuam mais em casa precisamos deixar de vê-los como incapazes, inúteis ou egoístas e passar a vê-los como agentes de mudanças em nossas vidas, inteligentes, capazes e generosos. Quando fazemos isso, aumentamos a probabilidade de que eles correspondam como pais, maridos e seres humanos.

Existem 3 mensagens que inibem a capacidade dos nossos companheiros de contribuir significativamente para o funcionamento do lar:

  • Ele não dá conta dos detalhes.
  • Ele nunca está em casa.
  • Ele não sabe o que é melhor para nossos filhos.

Só porque você faz alguma coisa melhor do que os outros, não significa que esse seja o uso mais produtivo do seu tempo!

4. Liberte-se da síndrome do controle do lar!

A síndrome do controle do lar diz respeito, as mulheres que sentem uma necessidade intensa e compulsiva de controlar, de garantir que tudo seja feito de um jeito especifico dentro de casa. Adivinha qual jeito? O nosso de fazer.

No fundo queremos fazer do nosso jeito porque queremos ser as melhores! Nós temos uma grande relutância em abdicar do único lugar onde a autoridade feminina é inquestionável, afinal, em casa as mulheres têm um poder enorme.

5. Abandone duas ideias: de que a perfeição pode ser rápida e eficiente e que você pode ser multitarefa.

 Quando a mulher tenta fazer tudo garante um único resultado: o esgotamento. Você vai ter que rejeitar a ideia irreal da sociedade de que ela faça as duas coisas perfeitamente. Vai ter que deixar a peteca cair. Decida o que é mais importante para você, e o resto vai se organizar!

Mulheres empregam uma quantidade desproporcional se energia em atividades pelas quais não são recompensadas nem reconhecidas publicamente, mas que tomam bastante tempo. É necessário potencializar nossas ações, isso significa empregar nossas habilidades em focar em tarefas que só nós podemos fazer para alcançar nossos maiores objetivos e prioridades.

O que você faz é menos importante do que a diferença que você causa!

6. Cultive uma comunidade

Segundo a autora a Comunidade é um círculo íntimo de pessoas que se voluntariam ou são recrutadas para o sucesso de uma família. A comunidade inclui membros da família, vizinhos, babás, especialistas (médicos, etc), e outras mães. Não tenha dúvida que sua rede de contatos é seu maior patrimônio!

Mulheres bem-sucedidas são mais capazes de alcançar um equilíbrio entre vida e o trabalho porque podem se dar ao luxo de terceirizar tarefas. Essas mulheres podem se dar ao luxo de terceirizar tarefas.

Para Tiffany Dufu o conceito de deixe a peteca cair significa libertar-se da crença irreal de que é possível fazer tudo sozinha e envolver os outros para alcançar o que realmente é importante para nós, aprofundando nossos relacionamentos e nos enriquecendo.

Deixe a peteca cair chama as mulheres a abraçar a imperfeição, esperar menos de si mesmas e mais dos outros. Ao focar no que realmente acreditam, as mulheres poderão direcionar suas energias para seus objetivos, conquistando uma vida mais criativa e recompensadora.